Em um primeiro momento, podemos pensar que o leite materno é apenas mais um alimento para o bebê e que não há problema algum em substitui-lo. Afinal, a criança estará se alimentando da mesma forma, não é verdade? Entretanto, nenhum outro alimento ou leite industrializado modificado é capaz de oferecer ao bebê todos os ingredientes do leite materno. Esse alimento apresenta composição específica que se ajusta às necessidades nutricionais do lactente, e é compatível com suas limitações metabólicas e fisiológicas.

Além de possuir um valor nutricional extremo; com vitaminas e minerais (vitamina A, vitamina C, D, E, K, vitaminas do complexo B, zinco, ferro, ácido fólico, cálcio, fósforo, magnésio, selênio e potássio e ainda proteínas, gorduras e carboidratos; o leite materno oferece à criança, um verdadeiro arsenal ao combate contra infecções.

O leite materno é rico em fatores imunológicos como, imunoglobulinas, fatores anti-inflamatórios e imunoestimuladores. E todos eles possuem a função de proteger e/ou diminuir a gravidade das infecções – principalmente doenças respiratórias e gastrointestinais. Uma das imunoglobulinas mais abundantes no leite humano é a IgA, que possui maior importância na defesa das superfícies mucosas dos aparelhos digestivo, respiratório e urinário, exercendo efeito contra bactérias, vírus e parasitas. Ressaltando que os anticorpos presentes no leite humano, são um reflexo de todos patógenos que a mãe já entrou em contato, proporcionando proteção contra os germes existentes no meio em que a mãe vive. Não é fantástico!?

E em meio a tantos benefícios, o leite materno ainda possui outras vantagens. É coisa boa que não acaba mais! Ele possui efeito protetor contra diabetes mellitus, linfoma, doenças alérgicas, hipertensão, colesterol alto, obesidade e favorece o desenvolvimento cognitivo. Tem ainda as vantagens para quem amamenta: protege contra câncer de mama e ovário, diminui sangramento pós-parto, ajuda o útero a voltar ao tamanho normal mais rapidamente, ajuda a mulher a retornar ao peso anterior e diminui as chances de desenvolver Diabetes tipo 2.

Com tanta coisa boa… vamos amamentar mamães! E se precisar de ajuda, a Amor Materno está à disposição para atender você e seu filho com muito carinho; é só entrar em contato conosco.

 

Referências:

 BRASIL. MINISTÉRIO DA SAðDE. (Org.). SAÚDE DA CRIANÇA: Nutrição Infantil, Aleitamento Materno e Alimentação Complementar. Caderno de Atenção Básica, Brasília-df, v. 23, jan. 2009.

Passanha, A; Cervato-Mancuso, AM.; Silva MEMP. Elementos protetores do leite materno na prevenção de doenças gastrintestinais e respiratórias. Rev. Bras. Cresc. e Desenv.

Publicações recentes

Deixe um comentário


× sete = 42