A amamentação é um mundo a ser descoberto pelas mães. Pode parecer, mas não é um ato puramente instintivo e muitas mães precisam de ajuda sim para se familiarizar com a amamentação. Infelizmente existem muitos mitos, e informações engessadas sobre o assunto que prejudicam as mães na hora de amamentar.

Um dos mitos da amamentação, gira em torno do tempo. Não existe uma regra fixa de quanto tempo o bebê precisa mamar ou cronometrar os intervalos. Esse é um dos maiores erros que muitos ainda cometem.

Quando colocarem o bebê para mamar, simplesmente o deixem mamar; até que se sintam saciados e larguem o peito sozinhos ou adormeçam. Não há um tempo pré-estabelecido para durar uma mamada. Existem bebês que mamam 30 minutos, outros mamam 1 hora, e também têm bebês que mamam mais que isso. Se a criança estiver se desenvolvendo de forma adequada, dentro da curva de crescimento… está tudo bem!

O mesmo vale para os intervalos entre as mamadas. Cada bebê tem o seu ritmo. Uns dão um intervalo menor, outros um intervalo um pouco maior… Não há necessidade de acordar o bebê porque está na hora dele mamar; isso fará ele ficar irritado e tornará a amamentação um momento estressante; quando deve ser um momento de troca de afeto e aconchego entre você e o pequeno.

Recomendamos que o bebê mame até o final em um único peito; assim ele recebe todas as fases dos leite (maior quantidade de água no início e mais gordura no final da mamada). Mas se a mãe perceber que o bebê está agitado ou que o fluxo de leite diminuiu, pode colocar para mamar no outro peito sem peso na consciência.

Isso porque nosso corpo é perfeito e o leite se adequada – altera sua composição – de acordo com o tempo entre as mamadas; volume mamado na mamada anterior; quantidade de gordura no final da mamada anterior e volume de leite consumido na mamada atual. Sim! Nosso corpo produz o leite com a quantidade de nutrientes que o bebê precisa! Nisso consiste amamentar em livre demanda: deixar o bebê mamar quando ele quiser, por quanto tempo quiser e deixar ele decidir se vai mamar em um só peito ou nos dois.

 

Algumas dicas úteis:

  • Não precisa deixar o bebê chorar para oferecer o peito. Movimentar a cabeça (como se estivesse inquieto), pressionar os lábios e colocar as mãozinhas na boca, podem ser sinais de que ele quer mamar. O bebê fica irritado quando está com muita fome; por isso, não precisamos esperar ele ficar faminto para oferecer o peito;
  • Se seu peito estiver cheio, também pode oferecer ao bebê (é um sinal que o seu corpo emite dizendo que a hora de mamar chegou ou está próxima).

 

Referências: texto modificado de Rachel Francishi (nutricionista).

Publicações recentes

Deixe um comentário


6 + = doze